estatisticas email marketing

O e-mail marketing é uma das ferramentas mais antigas do Marketing Digital e a verdade é que nem as regras apertadas do GDPR fizeram abrandar o negócio. Não é por acaso: as estatísticas mostram que cada pessoa gasta, em média, mais de três horas por dia a ler e-mails de trabalho e cerca de duas horas e meia a ler e-mails na conta pessoal.

Se dúvidas houvesse, um estudo veio provar que mais de dois em cada três millennials admitem que a publicidade que receberam por correio eletrónico já influenciou decisões de compra. Neste contexto, as tendências de e-mail marketing não têm outro caminho que não o de ganhar força – e os negócios em todo o mundo, até os mais pequenos, são obrigados a dominar pelo menos as regras básicas se não quiserem ficar perdidos no passado.

Tendências de e-mail marketing essenciais

Como acontece em praticamente todas as áreas do conhecimento, é importante que conheça as tendências de e-mail marketing mais básicas antes de avançar para grandes invenções. Estas tendências já foram testadas e aprovadas milhões de vezes, em todo o mundo e por milhares de empresas, e por isso não há grandes dúvidas em relação à sua eficácia.

1. Bons assuntos de e-mail

O assunto do e-mail é frequentemente negligenciado nas campanhas de e-mail marketing amadoras, e esse é o primeiro passo para uma campanha fracassada. Na realidade, o seu conteúdo pode ser o melhor de sempre, com uma oferta absolutamente irrecusável; se os destinatários nem chegarem a abrir o e-mail, de nada lhe adianta.

O assunto do e-mail é uma espécie de convite à abertura. Ele tem de ser atraente, tem de despertar interesse e desencadear o clique. Há, de resto, profissionais que admitem passar tanto tempo a pensar num bom assunto de e-mail como a trabalhar o conteúdo que vai lá dentro.

Até ao momento, os assuntos de e-mail com maior sucesso comprovado são os que incluem números (“10 motivos para acordar cedo de manhã”), novidades (“Novos óculos graduados”), escassez (“Oferta termina hoje”), perguntas (“Sente falta de memória?”), ensinamentos (“Como fazer o arroz perfeito em cinco minutos”) e estimuladores da curiosidade (“As artistas de cinema só confiam neste antirrugas”).

Anúncio
Objetivo: Anúncio de algo novo, sentido de novidade
Exemplo 1: “Conheça a nova coleção”
Exemplo 2: “Leia as receitas mais recentes”


Curiosidade
Objetivo: Despertar a curiosidade do destinatário com informações incompletas
Exemplo 1: “Este é o casaco mais vendido da estação”
Exemplo 2: “Este é o segredo das famosas para uma pele perfeita”


Números e dados
Objetivo: Listas e enumerações
Exemplo 1: “Os 10 melhores destinos para férias no inverno”
Exemplo 2: “3 erros comuns em sites de empresas”


Escassez
Objetivo: Uso de um limite de stock ou de tempo para impulsionar a ação
Exemplo 1: “Só hoje, 50% de desconto!”
Exemplo 2: “Últimas unidades!”


Pergunta
Objetivo: Uso de uma pergunta com a qual o destinatário se identifica
Exemplo 1: “Porque é que o meu bebé não dorme?”
Exemplo 2: “Nunca sabe o que vestir de manhã?”


DIY
Objetivo: Explicação de como fazer algo melhor
Exemplo 1: “Como escrever um discurso perfeito”
Exemplo 1: “Como fazer manteiga de amendoim em casa”


Dica extra: numa fase um pouco mais avançada, vale a pena analisar a sua lista de contactos, segmentar o público e atribuir assuntos de e-mail específicos para cada segmento.

Também pode fazer o que, em Marketing Digital, se chama um teste A/B: enviar o mesmo e-mail, à mesma hora, para dois segmentos de público com dois assuntos diferentes, para perceber qual dos assuntos tem melhor desempenho.

2. Listas segmentadas

O armazenamento indiscriminado de contactos é um erro muito comum entre os profissionais que começam com e-mail marketing. A divisão do público em pequenas listas segmentadas, no entanto, permite personalizar mais as mensagens e, em consequência, obter melhores resultados.

A prova chega-nos através da Mailchimp, que revelou que as campanhas segmentadas têm cerca de 14% mais aberturas do que as campanhas generalistas.

Para poder segmentar a sua lista de contactos, vai precisar de estabelecer critérios no momento da recolha. A ideia é “catalogar” os seus contactos de acordo com as informações que considera relevantes (género, idade, localização,…) e armazená-los já agrupados. Assim não tem de fazer divisões manuais no momento dos envios (que têm margens de erro grandes) e agiliza muito o processo de lançamento das campanhas de e-mail marketing.

Dica extra: se já tem a sua lista segmentada de acordo com informação básica, experimente ir mais longe e criar segmentos com características mais afuniladas. Procure agrupar, por exemplo, todos os utilizadores que ainda não fizeram nenhuma compra no seu site, ou todos os utilizadores que abriram uma campanha específica. Uma vez na posse dos dados, as possibilidades são infinitas: só precisa de criatividade e muita organização.

otimizacao e-mail marketing

3. E-mails otimizados para telemóvel

Com certeza não será novidade para si a ideia de que as pessoas abrem o e-mail em todo o lado, a todo o momento. As tecnologias móveis e a democratização das redes de dados assim o permitiram, e portanto é importante que todas as suas campanhas estejam preparadas para serem abertas em dispositivos alternativos ao tradicional computador.

A otimização das campanhas para o ambiente móvel, no entanto, não se fica pelo aspeto técnico. Claro que garantir que as imagens se mantêm formatadas em qualquer ecrã é importante, mas a estrutura que dá ao conteúdo também pode fazer toda a diferença.

Assim, a primeira preocupação que deve ter é a de manter os textos curtos e muito claros. Lembre-se que a atenção dedicada à leitura num telemóvel é mais baixa do que num computador (porque a mobilidade convida à leitura em ambientes exteriores e com mais estímulos terceiros).

Depois, tenha o cuidado de selecionar grafismos leves e fáceis de descarregar (imagens pesadas, por exemplo, atrasam a abertura da página e podem até levar à desistência). Por fim, escolha um apelo à ação muito claro (que consiga rivalizar com todas as distrações a que o leitor está vulnerável).

Dica extra: lembre-se que, havendo um apelo à ação, é natural que o seu e-mail encaminhe os destinatários para o seu site ou uma página sua. Quando isso acontece, é absolutamente essencial que essa página de destino também esteja otimizada para dispositivos móveis. Até pode, se necessário, criar uma versão exclusiva para telemóveis, diferente da versão desktop.

O importante é começar

Ainda que não seja uma ciência intransponível, o e-mail marketing tem algumas nuances que só a prática vai ajudar a compreender. Assim, e sabendo que alguns erros são perfeitamente naturais numa fase inicial, não se coíba de ir experimentando nas suas campanhas – até porque é assim que fica a conhecer a sua audiência e se torna capaz de a segmentar de forma útil para o seu negócio.

Adclick
Adclick

Entrámos no mercado em 2007, num contexto em que o marketing digital provocou uma série de mudanças para as empresas e criou novas necessidades e oportunidades de negócio. Atualmente, destacamo-nos pelo know-how para a criação de estratégias digitais com dois grandes pilares de atuação: performance e construção de audiências. Com esses dois pilares, garantimos a capacidade de segmentar e qualificar a audiência para otimizar os resultados.